Estratégia de TI: a perfeita união entre pessoas e sistemas

Estratégia de TI: a perfeita união entre pessoas e sistemas

Quando se trata de desenvolver uma estratégia de TI bem-sucedida, produtos e serviços não podem fazer muito, se você não tiver as pessoas certas no time é improvável que sua estratégia de TI decole.

Afinal a escassez de especialistas em tecnologia fez da terceirização de serviços algo comum nas empresas para trazer uma força extra ao time.

Porém, ao contratar um fornecedor os funcionários do novo parceiro que vão contribuir na entrega das atividades não passam pelas mesmas análises de aderência cultural que é realizada pelo RH na contratação.

O resultado quando temos divergências culturais entre parceiros gera desconforto na equipe interna o que diminui a velocidade e a performance dos projetos impactando nos resultados da empresa.

De acordo com os relatórios do IT Spending Forecast, da Gartner e  do Future Scape Study do  IDC, os investimentos em tecnologia no mundo só em 2022, estão previstos em US $4,5 trilhões. 

Conforme apresentado na projeção financeira de TI, a grande deste investimento será destinado para os serviços de TI o que faz crescer a lacuna de profissionais capacitados. 

E torna cada vez mais difícil para os CTO e os CIOs encontrar talentos para o time, reforçando a necessidade de uma estratégia de TI.

Já para aqueles que conseguem preencher seus postos com mão de obra qualificada terceirizando,  como apresentamos no bate papo entre nossa CEO Rose Ramos, CTO Ivan Nevado e o Marketing Advisor Pedro Braga no vídeo, muitos gestores passam por desafios em torno da cultura dos envolvidos no projeto.

De fato, a cultura da empresa é extremamente importante, pois no dia a dia ela dá o tom para o comportamento dos colaboradores e ajuda a delinear os principais valores e crenças da empresa. 

Mostrando como a empresa quer ser vista em seus negócios e um pouco dos valores de quem está na liderança da organização.

Sendo assim, a cultura da organização deve determinar como o time irá agir ao lidar com as dificuldades dentro de um projeto, sendo ela um guia de comportamento para gerir as relações entre parceiros, colaboradores e clientes.

Com o intuito de colaborar na criação de equipes de alta performance, vamos aprofundar neste texto quais são os benefícios da cultura e como na prática, ela colabora para encontrar o parceiro ideal de TI.

Cultura: a sinergia que acelera sua estratégia de TI.

Conforme explicamos brevemente, cultura organizacional é o conjunto de valores, expectativas e práticas que orientam e informam as ações de todos os membros da equipe. 

A cultura é criada por meio de comportamentos consistentes e autênticos, deve ser documentada e aplicada independente do nível hierárquico.

Você pode observar a cultura de uma empresa em ação ao ver como o CEO responde a uma crise, como uma equipe se adapta às dificuldades nas demandas de trabalho ou como um líder corrige um colaborador que comete um erro.

De modo geral, a cultura organizacional afeta todos os aspectos de um negócio, desde pontualidade e tom dos termos contratuais até os benefícios aos funcionários. 

Afinal, quando a cultura do local de trabalho se alinha com seus funcionários, é mais provável que eles se sintam mais confortáveis, apoiados e valorizados, o que facilita a retenção de talentos e a entrega das atividades.

Portanto, ter fornecedores de tecnologia que compartilham da mesma cultura do negócio é um fator essencial para a qualidade do serviço prestado. 

Cultura são valores traduzidos em qualidades, para ilustrar quais são os comportamentos esperados na equipe seja ela interna ou terceirizada ao passo que a empresa adota o valor vamos citar os mais comuns:

  • Transparência: alinhamento claro entre os objetivos da empresa, tarefas e as motivações de seus funcionários e parceiros que devem ir na mesma direção. 
  • Confiança: os membros das equipes podem se expressar livremente e devem ter autonomia para tomar decisões.
  • Empatia: o famoso “pessoas em primeiro lugar”. Aqui os funcionários são considerados como o maior valor da empresa.
  • Resiliência: uma pessoa resiliente responde às mudanças com agilidade e flexibilidade.
  • Colaboração: quando todos na equipe devem ajudar uns aos outros para a excelência de suas atividades.

Por exemplo, caso as empresas tenham os valores: transparência, empatia e colaboração ao avaliar o parceiro de TI, considere se ele se comunica com clareza. Pergunte sobre o nível de engajamento e comprometimento de seus funcionários com a entrega de projetos. 

Discuta a abordagem do seu parceiro para cuidar da motivação dos funcionários, se eles esperam iniciativa dos funcionários e como é a avaliação de desempenho e habilidades sociais.

Apesar de ser o ponto de partida que guia os relacionamentos interpessoais que envolvem o negócio, na hora de buscar fornecedores de TI muitas vezes ela não é ponderada.

O que causa os famosos “desvios” durante a execução de um projeto. Já que mesmo mapeando as necessidades tecnológicas e traçado o plano de ação é normal surgirem problemas na execução de qualquer atividade no mais capacitado dos times.

O que reforça a importância de uma estratégia de TI ampla, que compreenda os objetivos do negócios, ferramentas e pessoas certas.

Atualmente o Brasil conta com mais de 30 mil empresas de tecnologia. Só no ecossistema cadastrado na Match<IT> temos centenas de fornecedores especializados em CRM, Dados, Desenvolvimento, Cloud, BI, CX,  Segurança, IOT, Automação entre outros.

Com toda certeza não é simples identificar uma cultura antes de fechar a parceria e começar as atividades diárias onde vemos se a cultura é colocada realmente em prática.

Por isso, na plataforma basta o comprador fazer o cadastro gratuito como Buyer e inserir os dados  – o que sua empresa procura – que a ferramenta analisa e cruza a demanda técnica, oferta de preço e a disponibilidade, cultura organizacional e inteligência coletiva – feedback de outros usuários – e encontra o fornecedor ideal em minutos.

Em conclusão quando há sinergia entre a cultura dos parceiros, é mais fácil diminuir o turnover no projeto pois a equipe colherá os benefícios:

  1. Motivação: a cultura de uma empresa é uma enorme força motivacional para seus funcionários. É também um fator significativo para motivar as pessoas a virem trabalhar para uma empresa em primeiro lugar.
  2. Engajamento: a equipe é livre para trazer sugestões, ideias e criar o relacionamento positivo que contribui na rotina.
  3. Produtividade: o alinhamento de expectativas e o bom relacionamento entre o time quebram as barreiras entre o time impactando na produtividade final.
  4. Estabelece uma moral: estamos passíveis a erros de gestão, uma cultura sinérgica ajuda a estabelecer condições de trabalho menos caóticas.

Colaborando quando há prazos considerados impossíveis, falta de foco, objetivos conflitantes, falta de comunicação (os funcionários são mantidos no escuro para desenvolvimentos e mudanças de direção que os afetam) ou acontecem situações onde temos comportamento mesquinho, sexismo e bullying.

Visto que as empresas estão encontrando um cenário mais competitivo do que nunca e que mão de obra especializada está cada dia mais difícil de contratar e manter no time, ter um fornecedores de tecnologia que tem fit cultural com a marca contratante é vital para que a estratégia de TI decole.

Uma vez que trabalhamos com um fornecedor que temos adequação cultural, compartilhamos os mesmos valores centrais e comportamentos coletivos que é o que compõem uma organização.

Encontrando parceiros de tecnologia.

Apesar dos líderes de tecnologia procurarem fornecedores de TI de grande porte para projetos que envolvem riscos à sua reputação, os de pequeno e médio porte são ótimas opções para dar robustez aos projetos.

Isto porque, em sua maioria, estas empresas se tornam especialistas em verticais de negócios olhando para as necessidades da saúde, financeiro, varejo, manufatura e telecomunicações com profundidade.

E por terem diversos clientes do nicho elas se certificam e criam equipes especializadas no uso das tecnologias daquele setor.

Ou seja, normalmente um parceiro sabe melhor do parque instalado da área, com seus sistemas legados e também as novas soluções que estão sendo utilizadas para melhorar a performance daquele nicho em específico.

Ao passo que a empresa evolui, parar termos os fornecedores ideais no radar uma alternativa é homologar os fornecedores, e  a nossa plataforma também pode ser utilizada com esse objetivo.

Ao invés de ir no Google, pedir indicações ou pesquisar por fornecedores em marketplace, basta fazer o registro na ferramenta, colocar as informações da empresa, escolher a categoria do fornecedor que no processo aparecerá a opção para homologação.

O algoritmo de machine learning e as técnicas de Processamento de Linguagem Natural (PLN) – irá analisar a necessidade da empresa inserida na plataforma pelo comprador, com as informações compostas no perfil dos vendedores e enviar os matches.

Muitas empresas possuem questões relativas à compliance, e precisam verificar em profundidade aspectos legais do parceiro. Dentro deste viés, nossa plataforma disponibiliza selos que atestam que nós verificamos e certificamos a procedência do fornecedor.

Ou seja, ao realizar a busca do fornecedor ideal para sua estratégia de TI na Match <IT>, além da aderência de escopo tecnológica, preço, disponibilidade e o fit cultural que o Tech Seller registrou como sua cultura, também verificamos as questões:

  • CNPJ:  se a empresa está em adequação financeira, fiscal, sem dívidas do governo ou sem restrições em processos judiciais em diários oficiais.
  • Se o fornecedor está em dia com as certidões governamentais: PGFN, regularidade FGTS, débitos trabalhistas, entre outros.
  • Comprovação de qualidade: por avaliação através de clientes reais e/ou dos fabricantes que representa.
  • Segurança da Informação: se ele atende a 80% dos itens de segurança estipulados como boas práticas de proteção.
  • Privacidade de Dados e LGPD:  se atende a 80% ou mais das regras de governança estipulados na norma.
  • ESG e Diversidade: se atende a 80% ou mais dos 31 itens verificados como boas práticas para a sociedade e meio ambiente.
  • Clima e Cultura: realizamos sondagens na GlassDoor e GPTW para comprovar a avaliação positiva dos funcionários.
  • Impacto Social Positivo: se o fornecedor faz ações positivas para a comunidade.

Para finalizar pontuamos que os aspectos humanos analisados pelo RH na hora de selecionar as pessoas contratadas também são validos na hora de escolher o fornecedor de tecnologia que vai assumir tarefas junto ao time.

Assim, teremos uma estratégia de TI capaz de conduzir as pessoas a extrair o melhor em cada situação independente da razão social que ela representa.



× Como posso te ajudar?