Inovação com Produtos Digitais – conceitos básicos, na voz do especialista.

Inovação com Produtos Digitais – conceitos básicos, na voz do especialista.

Inovação com Produtos Digitais – conceitos básicos, na voz do especialista.

Confira a entrevista com o especialista Eduardo Missaka, executivo fundador e CEO da empresa Tech Seller EspressoLabs há cerca de 5 anos, tendo passagens por empresas como Movile, Itaú e FEA-USP.

 

Conceituando produtos digitais

Um novo produto digital é diferente de soluções estabelecidas de mercado, como softwares já lançados e amplamente utilizados.

Para conceituar um novo produto digital devemos considerar três características chaves: 

  • as necessidades do usuário (design e problema a resolver), 
  • a tecnologia (o stack técnico possível de se implementar e ao mesmo tempo robusto e escalável),
  • e o modelo de negócios (qual o posicionamento, o retorno, a precificação do produto).

A intersecção entre esses três elementos constitui um produto digital de sucesso, que pode embasar um novo negócio que se inicia com uma ideia empreendedora ou mesmo uma evolução de negócio já estabelecido em uma empresa tradicional.

O embrião empreendedor oriundo do ecossistema da USP

Eduardo Missaka, executivo fundador e CEO da empresa Tech Seller EspressoLabs, e seu sócio, Thiago, são ambos formados pela USP. Eles iniciam sua inserção no ambiente de empreendedorismo ainda na universidade, pela atuação que tinham junto ao NEU – Núcleo de Empreendedorismo da USP e pela interação com outros alunos. 

À época, em conexão com diversos empreendedores que não contavam com background técnico para construírem seus produtos digitais que embasariam seus futuros negócios, Eduardo e Thiago perceberam uma oportunidade de mercado que os levou à fundação da EspressoLabs. Inicialmente, ajudavam os clientes empreendedores a estruturarem suas soluções técnicas para lançamento no mercado.

Eduardo e Thiago propunham parcerias completas junto aos empreendedores para solucionar suas demandas de desenhar e desenvolver aplicativos mobile, APIs e outras soluções. Aos poucos, o modelo originado no ambiente universitário evoluiu, e a dupla passou a atender a empresas privadas do mercado.

Eduardo comenta que a evolução se deu de forma orgânica, natural: “Foram surgindo pequenas e médias empresas com ideias de inovação e empresas grandes com iniciativas pontuais que buscavam um braço técnico e, por indicações no boca a boca, o número de clientes cresceu.” 

Atualmente, a empresa atende sobretudo empresas médias que buscam inovação e empresas maiores que iniciam sua jornada de inovação digital e buscam parceiros para realizar esse processo.

 

Diferenças e similaridades entre as demandas por produtos digitais em empresas de diferentes portes

Empresas pequenas em geral buscam um parceiro para apoiar todas as três frentes de um produto digital: o mapeamento das necessidades dos clientes, a definição do stack técnico e o posicionamento do produto no mercado. Nesses casos, o ideal é que as empresas contem com parceiros compostos por equipes de conhecimento holístico, com visão sistêmica.

Em empresas grandes, por outro lado, o pilar de modelo de negócios já surge mais maduro, partindo-se de uma operação que já tem êxito fora do contexto digital ou de modelos de negócios que são sinérgicos à inovação digital dentro das organizações.

É usual que o refinamento das necessidades de usuários seja necessário tanto para projetos de empresas grandes quanto para projetos de empresas iniciantes e menores. Para o mapeamento das demandas dos usuários, os serviços mais comuns são relacionados a UX Research, envolvendo entrevistas e testes com usuários, e serviços que definem as diretrizes de design das interfaces de produto em relação à UI.  

Em ambos os perfis de empresas, é bastante comum a preocupação técnica sobre a escalabilidade da solução no futuro, e também sobre os custos de sustentação com o crescimento do número de usuários. Assim, é principalmente no aspecto técnico que um parceiro Tech Seller como a EspressoLabs ajuda bastante.

 

Principais desafios de um projeto de desenvolvimento de produtos digitais

O maior desafio em projetos de produtos digitais, na visão de Eduardo, é seguramente conciliar as três frentes: tecnologia, necessidades dos usuários e modelo de negócios. 

Usualmente, uma pessoa da área de negócios faz um primeiro mapeamento das demandas de seu público gerando uma listagem muito extensa de necessidades e/ou oportunidades. Endereçar todas elas de uma só vez seria muito oneroso do ponto de vista tecnológico, tanto para o desenvolvimento quanto para a sustentação. Assim, torna-se essencial realizar um bom trabalho de priorização de requisitos.

Nem sempre os clientes têm clareza do impacto técnico de suas escolhas, e conciliar essas escolhas com as premissas de negócios não é trivial. Contar com um equilíbrio entre as três esferas de necessidades é a grande chave para o sucesso de um produto digital.

Para construir esse equilíbrio, é bastante importante contar com um parceiro que possa auxiliar em todo o conjunto de aspectos técnicos e com visão de negócios.

 

Diferenciais da EspressoLabs como Tech Seller de Desenvolvimento de Softwares e Testes

A equipe EspressoLabs conta com profissionais aptos para apoiar seus clientes como parceiros do início ao fim de projetos digitais, desde o mapeamento das necessidades e da priorização até o desenvolvimento e implementação em si das ideias e a sustentação tecnológica.

A empresa auxilia seus clientes na escolha da melhor arquitetura técnica para os projetos tanto em relação ao front-end quanto ao back-end, levando em consideração fatores como o conhecimento das tecnologias no mercado, a evolução das tecnologias nos últimos tempos, a escalabilidade e a qualidade da solução.

Além do conhecimento técnico do CTO Thiago, o time EspressoLabs tem sólida formação em administração de empresas. Com isso, são capazes de entregar alto nível de qualidade técnica e têm capacidade de apoiar fortemente na visão holística do que está envolvido no desenvolvimento de produtos digitais. A experiência de uma equipe que já vivenciou diversos perfis de projetos nos últimos anos conta muito para isso.

O Tech Buyer ideal para a empresa é aquele que busca um Tech Seller parceiro, que visa o sucesso do produto do início ao fim de um projeto. É aquele cliente à procura de qualidade e segurança no desenvolvimento de seus projetos, que tem um desafio que precisa dar certo. Independente do porte das empresas clientes, o grande core da EspressoLabs está em atender a Tech Buyers com mindset de colaboração e inovação com foco em qualidade.

A equipe EspressoLabs está apta a participar em todas as etapas dos projetos e também auxilia seus clientes em situações de internalização do time técnico. Em seu histórico de projetos, a empresa já auxiliou clientes até mesmo no processo de recrutamento de seus times internos para sustentação técnica. Seu grande objetivo é conquistar o sucesso dos produtos e fortalecer a parceria com seus clientes.

 

Mapeie potenciais Tech Sellers que dão match com a sua demanda de forma gratuita em nossa plataforma.

 

Confira no vídeo a entrevista completa com Eduardo, da EspressoLabs.



× Como posso te ajudar?