Inovar pela experimentação colaborativa como diferencial competitivo

Inovar pela experimentação colaborativa como diferencial competitivo

Confira como exploraremos a inovação e a experimentação colaborativa como fatores-chave para obter vantagem competitiva em um contexto de trabalho híbrido. Discutiremos a importância de agregar valor ao cliente e a necessidade de adaptação e transformação nas empresas.

José Pacheco é Diretor do MIT Masters In Advanced Manufacturing Design, e Advisor da Match<IT>. Em um evento recente promovido pela Match<IT> ele apresentou seu ponto de vista sobre o que é essencial para que as empresas mantenham-se relevantes no contexto híbrido, trazendo os elementos chaves para inovar. Confira neste artigo o seu olhar sobre o tema.

Ao emergirmos do caos e das incertezas trazidos pela pandemia de COVID-19, somos instigados a refletir sobre as mudanças que precisamos adotar para prosperar num novo cenário de mundo.

José Pacheco traz o tema não apenas adequado ao momento retorno aos encontros presenciais do ano de 2022, mas a todo contexto de transformação, e nos convida a analisar como o modelo híbrido de trabalho e de interações sociais se torna cada vez mais crucial para habilitar a inovação e a construção de soluções globalmente, transformando a maneira como nos conectamos e colaboramos.

Novos caminhos para colaborar e inovar

Os profissionais de todas as organizações, grandes ou pequenas, independentemente de lidarem com clientes internos ou com clientes externos, devem estar sempre mantendo seu foco na criação de valor para seu público. Aqui estão alguns aspectos sobre a geração de valor ao cliente.

1. Possibilidades da conexão humana em formatos híbridos

Não há como negar que, nos últimos anos, estamos vivendo o novo normal, o qual tem impactado a sociedade a nível global. Afinal de contas, desde a pandemia, houve a necessidade de se adaptar às novas realidades, em especial no que tange ao trabalho.

O conceito do híbrido, que combina elementos presenciais e virtuais, síncronos e assíncronos, tem permitido a criação de valor de maneira mais eficiente e flexível. Além disso, a questão híbrida tem sido capaz de conectar pessoas de diferentes partes do mundo todo e, assim, criar oportunidades tanto para colaboração quanto para crescimento.

Ao criar valor adicional, conseguimos capturar o valor e, assim, gerar receita. Quanto mais valor somos capazes de criar para nossos clientes, maior é o potencial de receitas que construímos. Agir com eficiência e reduzir custos são fatores cruciais para gerar lucratividade e sustentabilidade de uma organização.

Nesse contexto, o conceito do híbrido se mostra fundamental, pois permite explorar novas formas de entregar valor aos clientes em um cenário híbrido. Muitos serviços podem ser oferecidos aos clientes sem a necessidade de presença física, aproveitando as oportunidades que surgem nesse novo cenário.

Para obter benefícios dessa oportunidade, é preciso utilizar a tecnologia de maneira eficiente em custos. O híbrido será um dos grandes fatores de diferenciação entre as empresas bem-sucedidas e as demais no futuro, sejam elas grandes, médias ou pequenas.

2. Mindset de Inovação

A inovação é a força vital para qualquer tipo de economia, e está diretamente relacionada a novas tecnologias ou mesmo novos modelos de negócios.

A inovação também está presente na cultura e mindset das pessoas, que compõem o perfil de abertura ao novo e tolerância ao risco em uma organização.

É fundamental criar uma cultura de experimentação e cocriação, que nos permita fortalecer a adaptabilidade dos negócios às mudanças. Essa é uma das melhores maneiras para poder gerar ainda mais valor ao mercado, permitido que as economias prosperem, floresçam, criem riqueza e melhorem a qualidade de vida das pessoas.

Sendo assim, podemos afirmar que tanto as habilidades técnicas quanto as culturais são fundamentais para que as organizações tenham sucesso.

A inovação é o motor que impulsiona o progresso e as organizações que almejam o sucesso devem estar dispostas a abraçar a mudança e se adaptarem constantemente.

Empatia, Experimentação e Cocriação

As organizações que souberem explorar os benefícios do relacionamento híbrido e abraçar a inovação de maneira eficiente e estratégica certamente estarão à frente da concorrência e prontas para enfrentar os desafios do futuro.

Mas não basta isso. Para gerar valor real aos nossos clientes, precisamos ser capazes de entender o contexto local dessas pessoas, suas necessidades, o contexto de seus negócios (em cenários B2B) e compreender como impactamos positivamente suas realidades específicas.

Para fazer essa abordagem, é importante ir além das habilidades técnicas (hard skills) e comportamentais (soft skills), exigindo um conhecimento mais profundo dos contextos e da cultura onde nossos clientes estão inseridos. Incorpora-se o conceito de empatia.

Para acertar na inovação é, ainda, essencial experimentar. Testar novas abordagens e ideias é fundamental para que as empresas não fiquem estagnadas, sendo interessante não apenas construir internamente uma cultura de experimentação mas também estabelecer parcerias junto a seus clientes que permitam experimentar em conjunto e até cocriar soluções.

A cocriação é um elemento-chave que possibilita às empresas serem mais adaptáveis e úteis sob diferentes pontos de vista, permitindo um processo completo de criação de valor para o mercado. Quanto mais uma organização se envolve nessa prática, melhores serão os resultados. Para isso, é preciso considerar tanto a tecnologia quanto a cultura, ou seja, as soft skills e hard skills, e habilitar espaço para a troca entre grupos de perfis diferentes.

Contexto Global x Local

Graças a tecnologia, somos capazes de nos comunicarmos em tempo real e de forma instantânea com colegas e parceiros ao redor do globo. Isso nos permite compartilhar ideias e informações precisas, e termos acesso a mercados muito maiores que os antes alcancáveis localmente.

Por outro lado, o volume de informações que nos bombardeiam constantemente pode gerar distração e impedir que possamos identificar em meio a tanto conteúdo quais são as informações mais valiosas. Discernir as informações úteis, entendendo e selecionando as fontes de informações que temos a nosso dispôr tem um grande poder.

Para realmente extrair vantagem de toda essa informação disponível, é importante fazer uso de práticas alinhadas de inteligência de dados, técnicas de inteligência artificial e de planejamento estratégico de forma propositiva.

Torna-se cada vez mais necessário que tiremos proveito das inúmeras ferramentas tecnológicas existentes e disponíveis, as quais podem catapultar a eficiência e inovação nos negócios. Novas capacidades e ferramentas sempre ajudaram as organizações a avançarem, mas a adoção adequada e inovadora da tecnologia está se tornando um dos principais diferenciais das empresas.

Conclusão

Adaptabilidade é a palavra de nossa realidade pós pandemia. O processo que vivenciamos deixou às claras que um dos pivôs para conquistar o sucesso é a capacidade de adotar abordagens novas, baseando-nos na tecnologia e nas inovações.

O sucesso das empresas depende da sua capacidade de inovar e otimizar processos, gerando valor às pessoas. E a tecnologia é vital para criar parcerias, colaborar e ainda adaptar novos negócios aos desafios.

Com essa perspectiva de inovação e transformação, nossas organizações estarão aptas a construir um futuro cada vez mais promissor.



× Como posso te ajudar?