Product Discovery – conceitos básicos, na voz do especialista

Product Discovery – conceitos básicos, na voz do especialista

Confira a entrevista com o especialista Sybrand Reinders, executivo com mais de 20 anos em TI, com MBA em Governança de TI pelo Instituto Infnet, liderança senior em empresas como Serede/Oi e Original.io, hoje CEO da empresa Tech Seller TeamSoft.

 

Conceituando o Product Discovery – ou Descoberta de Produtos

O processo de Discovery é utilizado quando se tem uma ideia de solução ou produto digital mas ainda não se sabe quais as funcionalidades que o produto terá e muitas vezes sequer o modelo de negócio, como precificar ou monetizar a solução. Seu objetivo é sanar as dúvidas sobre os requisitos do projeto para evoluir num desenvolvimento de forma mais acurada e eficiente.

A codução é composta por uma sequência de etapas conduzidas em geral ao longo de um mês, descritas a seguir.

 

Imersão sobre a oportunidade

O início se dá a partir de um briefing, com algumas reuniões de entendimento com o líder da ideia.

Segue-se então com benchmark de mercado, entendendo a concorrência em relação ao design e principalmente modelo de negócio.

Os registros se constróem em plataformas digitais como FigJam ou Miro, com post-its online, para manter a documentação das descobertas. É essencial que o cliente do projeto participe ativamente, e as reuniões tendem a ser conduzidas dia sim, dia não para não ser cansativo, durando cerca de uma semana.

É interessante que diversas pessoas, com diferentes expertises, participem, incluindo membros das áreas de operações, marketing, e time digital, tornando o processo mais robusto.

 

Pesquisas de Aprofundamento

Após a imersão, é importante que se realizem pesquisas, complementando o benchmark.

Tendo-se uma visão do mercado, a promoção de entrevistas e enquetes online com o público alvo permite aprofundar a visão do cliente sobre suas necessidades.

Para estimular a participação dos respondentes, Sybrand recomenda usar incentivos como brindes de reconhecimento.

Esse entendimento de mercado permite entender melhor quem são as empresas ou pessoas que utilizarão o produto, quais são suas principais dores e necessidades, quais as principais funcionalidades alvo.

 

Cerimônias de UX Research e Mapa de Requisitos para um MVP

Em paralelo com as pesquisas e entrevistas, realiza-se o UX Research, ou Pesquisa sobre a Experiência do Usuário, durante uma semana de Lean Inception. Ao longo do processo, mapeiam-se em conjunto todas as funcionalidades esperadas e que geram valor para o cliente. Também são identificados os fluxos da jornada do usuário, e utilizam-se frameworks que ajudam na tomada de decisão e na priorização. 

É também definido o stack de tecnologia, a arquitetura técnica base para direcionar o desenvolvimento.

Com isso entende-se qual é o MVP (produto mínimo viável) de fato, priorizando o que gera valor no menor tempo possível, otimizando os investimentos.

 

Refinamento do Modelo de Negócios

Com base nesses resultados de desenho e priorização de funcionalidades e no desenho da jornada do cliente, focando-se no must have, ou no que é essencial para a solução, trabalha-se no refinamento do modelo de negócio.

Entende-se melhor ou se faz uma revisão na forma de monetização e precificação da solução, auxiliando no planejamento geral do negócio e suas projeções de crescimento, trazendo para o projeto uma visão integrada e não somente técnica.

Essa etapa finaliza o Product Discovery e habilita o projeto para seguir à etapa de construção do MVP.

 

Sybrand comenta que sua experiência em Discoveries se fortaleceu na época em que trabalhava na Oi, a partir de 2015, quando liderava um time interno crescente numa empresa que se ampliava muito. Eram projetos para diferentes áreas da companhia e os trabalhos de descoberta eram essenciais para iniciar cada desenho de escopo e mapa de requisitos. Ele também vivenciou o processo em empresa de e-commerce trazendo para seu conhecimento a capacidade de design com olhar para cliente final e faturamento. Por seu histórico profissional, passou a ser chamado para atender clientes com quem trabalhava antes e disso nasceu a Teamsoft, hoje com quase 6 anos de mercado e diversos clientes atendidos.

 

Evoluindo do Discovery ao MVP

O MVP pode ser conduzido com a mesma empresa que participou do Discovery ou não, mas já se entra nessa etapa com um escopo mais claro sobre o produto esperado, que levará cerca de 3-4 meses para estruturação.

São elaborados wireframes e protótipos e o desenvolvimento da estrutura de backend e frontend é conduzido em geral seguindo-se metodologias ágeis, com reuniões quinzenais ao menos de acompanhamento de sua evolução. A cada quinzena, fazem-se entregas de valor que ao final do plano devem chegar ao MVP previsto.

 

Informações chaves para o Product Discovery

Há diferentes perfis de clientes para o Product Discovery, como empreendedores ou líderes de produto em grandes empresas.

Pequenas empresas ou Startups

Os empreendedores, que liderarão o negócio, em geral trazem a visão da empresa ou startup que estão construindo e devem estar ativamente envolvidos no processo. Devem trazer informações comerciais, direcionais de precifificação, formas de monetização e cobrança (exemplos: por quantidade de utilização ou por liberação de funcionalidades), recortes alvos de mercado, estratégia inicial de atração de clientes. Também devem trazer insights sobre a operação/administração do sistema em construção. Essas informações são conectadas às funcionalidades a serem desenvolvidas.

 

Grandes Empresas

Já os líderes de produtos em empresas de grande porte, em geral é importante entender também de que forma a solução digital se integre aos processos e sistemas já existentes na companhia. É usual que esse perfil de clientes já tenha mais informações logo no começo sobre os requisitos do negócio e do produto, e trazem especialistas técnicos para as etapas de Discovery com visão multidisciplinar. Esse perfil de clientes, em geral, ao buscar um Tech Seller de desenvolvimento externo já planeja realizar o desenvolvimento com o mesmo time que participa do Discovery, e é possível montar squads as a service (ou times de desenvolvimento alocados por determinados períodos de tempo) para isso, emendando ao MVP um trabalho de sustentação e melhorias do produto.

 

Desafios e Dicas para o trabalho de Discovery

Os desafios são em geral relacionados ao desenho do melhor modelo de negócios. Além disso, quando a interface se dá com clientes iniciantes há o desafio de se aclarar o conceito de MVP, removendo requisitos que um empreendedor aspira por equilibrar custo-benefício no curto prazo.

É essencial testar se o caminho ideado está aderente à necessidade do mercado antes de se investir numa estrutura mais robusta, validando o mercado e seus requisitos na prática, evitando gastos desnecessários. Com o aprendizado, fazem-se ajustes e o produto evolui, em linha com o que o mercado valoriza.

O primordial é que o cliente do projeto participe efetivamente das etapas do início ao fim. É comum que empreendedores de startups inicialmente ainda estejam alocados em outras atividades profissionais, tendo baixa disponibilidade de tempo. Isso prejudica muito a qualidade do projeto e amplia os riscos ao empreendimento.

Adicionalmente, é importante que o empreendedor conte com sócios que confie e com capacidades complementares às suas, trazendo ao negócio visões diferentes e benefícios adicionais à empresa.

Dedicação de tempo, esforço, skills do time e pesquisa de mercado são elementos que ampliam bastante o potencial de sucesso para o lançamento de novos produtos digitais.

 

 

Diferenciais da Teamsoft como Tech Seller de Desenvolvimento de Softwares

Os principais diferenciais da Teamsoft está na equipe de especialistas para as etapas do Discovery, composta pela triade: UX Research, Líder Técnico – presente desde o início dos projetos, dando o direcionamento necessário para o que é mais simples para ser desenvolvido -, e PO (Product Owner). Essa equipe combinada à qualidade do atendimento e aos frameworks preparados com base em vários projetos que têm em histórico ampliam muito o sucesso dos processos.

Além desses diferenciais, a Teamsoft oferece 2h de atendimento gratuito a todos os seus potenciais Tech Buyers junto aos seus especialistas, facilitando aos Tech Buyers o entendimento do que procura e direcionando a quais seriam os próximos passos.

O Tech Buyer ideal para a Teamsoft tem o perfil de uma startup já com investimento inicial e que muitas vezes não tem braço de tecnologia para desenvolver sua solução por conta própria e deseja fazê-lo com eficiência e agilidade, ou então grandes empresas que já têm visão do que desejam e buscam contratar uma equipe especializada para desenvolver projetos digitais de ponta a ponta.

 

 

Você acredita ser o Tech Buyer que dá o match perfeito com as soluções da Teamsoft?

Conheça mais sobre a empresa no Spotlight Match<IT>.

Ou mapeie outros potenciais Tech Sellers que dão match com a sua demanda de forma gratuita em nossa plataforma.

 

Confira no vídeo a entrevista completa com Sybrand, da Teamsoft.

 

 



× Como posso te ajudar?