Cultura e Tecnologia a Favor do Novo Normal nas Empresas

Cultura e Tecnologia a Favor do Novo Normal nas Empresas

Confira a entrevista com o especialista André Esteves, executivo fundador e CEO da empresa Tech Seller Class Solutions, formado em matemática e tecnologia, com MBA Executivo pela FIA/USP e passagem por empresas como Alcoa, Unilever e Citi, tendo sido VP de Operações e Tecnologia no marketplace Mercado Eletrônico.

 

Novo Normal como sinônimo de novas relações de trabalho

Entre 2020 e 2022 a pandemia da Covid-19 levou mundialmente a aceleração das empresas para a mudança a novos formatos de trabalho, absorvendo formatos remotos e híbridos de atuação.

André Esteves é um executivo com mais de 30 anos de experiência no mercado de tecnologia que se identifica com profissionais da Geração X, um dos grupos têm vivido maiores dificuldades em se adaptarem aos modelos de trabalho remoto, segundo pesquisa realizada por Workhuman e Gallup. Ele traz uma reflexão inicial sobre o desafio em coordenar os interesses e dinâmicas de trabalho multi-geracional, incluindo uma preocupação em relação a formar profissionais mais jovens de forma 100% remoto por não terem acesso contínuo a espaços de observação e interação social para aprendizagem de temas não técnicos. 

Por outro lado, é reconhecido o ganho de tempo para as pessoas com a redução de deslocamento e o modelo híbrido pode ter benefícios em eficiência e produtividade contando-se com ferramentas e controles adequados. André destaca que o grande diferencial dos novos modelos de trabalho se relaciona à cultura e ao mindset, não à tecnologia em si A pandemia mostrou que o grande desafio de evolução digital não é a tecnologia, que já estava por aí, mas sim o modelo mental.

 

Tecnologia como apoio aos processos de trabalho e novas culturas organizacionais.

O primeiro ponto é compreender que a evolução digital não deve partir da disponibidade de tecnologia, pois as soluções tecnológicas já estão aí há muito tempo. O que leva as pessoas à realização das iniciativas de transformação digital é uma condição de modelo mental, de motivações pessoais e organizacionais, que mudam o jeito de trabalhar.

Hoje há diversos cenários de empresas que ainda seguem atuando de forma não digital mesmo contando com tecnologias à disposição. Realizam-se tarefas que não exigem inteligência humana, que podem ser realizadas por automações e algorítmos mas que seguem sendo desempenhadas por pessoas, de forma não eficiente, sujeita a erros e gerando baixo valor. O desafio é identificar em pequenos sinais do dia a dia que se está fazendo coisas da mesma forma que se fazia antes, e estar disposto a fazer diferente, tirando de fato proveito dos recursos tecnológicos à disposição.

É mais simples gerar mudança em ambientes de menor porte por haver menos peças a se mobilizar. Os recursos tecnológicos disponíveis em núvem tornam mais democrático o acesso a recursos de ponta a empresas de todos os portes. Uma empresa de 10 funcionários hoje é capaz de ter os mesmos recuros que uma empresa de centenas de milhares de profissionais, o que não era realidade há muito pouco tempo.

O importante é ter o awareness, ou a consciência de que há oportunidades reais em se fazer o trabalho de forma diferente, tirando proveito do melhor da tecnologia para facilitar o trabalho, e não para atrapalhar ou sobrecarregar as pessoas. É possível melhorar eficiência e economizar recursos contando com o mantra de que há ferramentas disponíveis e acessíveis para aplicação de forma rápida para otimizar os processos do dia-a-dia da empresa.

André sugere, ainda, que é importante começar de forma pequena e ampliar o uso da tecnologia dia a dia, percebendo os benefícios dessa evolução pouco a pouco, evitando-se a parálise de ver o problema de forma muito grande e complexo para ser transformado.

 

Diferenciais das soluções Microsoft para apoiar os novos modelos de trabalho

É essencial contar com uma plataforma de colaboração, processos e produtividade. O diferencial não está na plataforma em si mas no mindset. Ainda assim, André que atua há quase 20 anos com especialização em tecnologias Microsoft, destaca 3 diferenciais dessa opção de plataforma:

I. Porte do Ecossistema:

As equipes, seus clientes e fornecedores provavelmente já contam com essa solução. Hoje, a maior parte dos profissionais utiliza soluções Microsoft. São 3 milhões de novos usuários mensais utilizando a plataforma, crescendo muito o ecossistema de forma contínua. 

II. Integração Nativa:

Todas as soluções no Microsoft 365 estão integradas: Office, Sharepoint, Power Apps, Power-BI, etc. É como a solução do Single Sign On na prática. 

III. Acesso sem barreiras técnicas:

Como as empresas já têm em geral soluções Microsoft365 implementadas, as etapas usualmente aplicadas no início de um novo projeto de seleção técnica, avaliação de riscos de segurança e homologação em TI já estão resolvidas. Isso acelera muito a realização do projeto, mitigando barreiras ao focar no problema de negócio e não em TI.

 

O importante é parar de fazer as coisas de forma antiga, priorizando um ponto de partida para dar o primeiro passo e seguir uma jornada de evolução. Dentre tantas oportunidades para otimização do trabalho nas empresas a partir de plataformas Microsoft, André traz alguns exemplos para inspiração:

  • Otimização do acesso à informação, com melhor gestão da informação estruturada, utilizando tags de identificação utilizadas de forma inteligente, permitindo encontrar informações por características, aos módulos do Netflix ou Spotfy, em vez de gerenciar arquivos em pastas como se fazia na década de 90.
  • Ganho de eficiência, pelo uso de automações para processos intra-áreas (ex. operação financeira como processos que envolvem notas fiscais eletrônicas, otimização de tarefas de backoffice, gestão de contratos, gestão de pontos no RH, etc)
  • Melhoria na visualização de informações e tomada de decisões, pela inteligência de dados, pela conexão de informações cross áreas através de um BI bem formatado.

 

Essa evolução na adoção da tecnologia aplicada aos processos tem o real potencial de liberar as pessoas para agirem em atividades de maior valor agregado, otimizando a qualidade do ambiente de trabalho.

 

Dicas práticas para gerar o movimento de evolução digital

1. Criar consciência:

O primeiro ponto para resolver um problema é reconhecer que ele existe. Em termos práticos, a primeira coisa é identificar dentro de sua área ou seu pequeno grupo onde estão as oportunidades.

2. Evoluir cultura:

É importante compartilhar a consciência, e demonstrar à equipe envolvida que a oportunidade existe, e que podem fazer melhor o que se faz hoje. Gerar desejo, mostrando o impacto positivo do novo no dia-a-dia dos times, expondo cases de ganho em colaboração ou eficiência. Depois buscar treinamentos de como aplicar o conhecimento.

3. Priorizar e escolher por onde começar:

A partir da identificação de oportunidades e mobilização dos times, listar os potenciais caminhos de solução e priorizar por onde começar, considerando processos onde a evolução tecnológica poderá trazer maiores resultados com menores esforços de implantação. O foco deve estar no benefício, no resultado e não nas features técnicas.

4. Aprendizado contínuo:

Como exemplo, há diversas soluções no-code disponíveis, disponíveis pela Microsoft no grupo Power Apps. Estudando e buscando aprender como usar essa tecnologia, os profissionais podem ter autonomia em implantar evoluções em seus processos.

 

Essas etapas podem ser seguidas pelos times internos das empresas ou contando com especialistas externos como os profissionais consultivos da equipe Class, que tem centenas de casos de sucesso para compartihar com seus clientes, acelerando e trazendo ainda mais segurança ao movimento.

Mais do que um “modern workplace”, a chave da evolução está no “modern mindset”.

 

Diferenciais da Class Solution como Tech Seller de Otimização de Processos em Colaboração e Eficiência

O grande diferencial da Class Solutions é especialização em soluções Microsoft que em geral já estão disponíveis nas empresas clientes, habilitando a implantação de projetos de forma muito mais rápida. Projetos podem ser realizados em apenas 2 semanas, contando com o expertise de um grupo com 20 anos de mercado e mais de 10 certificações técnicas.

O match ideal para a empresa é aquele Tech Buyer que já usa Microsoft e que já reconhece ao menos parte de seu problema, já sabe que pode usar suas soluções tecnológicas de forma melhor para ampliar a eficiência e resultados de sua empresa. Essa consciência pode estar presente em maior ou menor nível, não sendo necessário que o cliente saiba tecnicamente como resolver. A percepção de oportunidade em comunicação ou automação é o importante, visando retorno à empresa.

 

Mapeie potenciais Tech Sellers que dão match com a sua demanda de forma gratuita em nossa plataforma.

 

Confira o vídeo completo da entrevista com André Esteves:



× Como posso te ajudar?