Diferenciais das Produtoras Digitais – conceitos básicos, na voz do especialista.

Diferenciais das Produtoras Digitais – conceitos básicos, na voz do especialista.

Confira a entrevista com o especialista Rodrigo Neves, executivo CEO e Fundador da empresa Tech Seller VitaminaWeb, presidente da AnaMid, com 19 anos de mercado, graduado pelo Mackenzie e Pós-Graduado pela FIAP em Tecnologia da Informação.

 

Diferenciando Produtoras Digitais, Software Houses e Agências Digitais

Rodrigo Neves iniciou sua carreira em suporte de tecnologia e começou a desenvolver sites no início desse mercado, à época ainda com modelos Tableless. Naturalmente foram surgindo demandas para apoiar clientes em ações de marketing digital, e percebeu que o ideal seria atuar com foco, posicionando seu negócio como uma Produtora Digital. Foram cerca de 2 anos para adaptar o negócio de uma agência digital para uma produtora digital. E o fez com apoio de uma associação e colaborando no ecossistema.

Percebeu no processo o benefício de ter foco nos negócios, em relação a eficiência e acesso ao mercado.

Por sua experiência, Rodrigo entende bem a diferença entre os modelos de negócios, a saber:

 

Produtora Digital

É uma fábrica de software voltada ao ambiente web e mobile, desenvolvendo produtos e sistemas que têm interface com o usuário externo do mercado, como e-commerces, sites, aplicativos, landing pages. Contam com programadores, gestores de projetos, designers.

 

Software Houses

Podem desenvolver sistemas além dos voltados ao público externo, mas também sistemas para o público interno das empresas.

 

Agência Digital

São empresas dedicadas ao marketing digital, que realizam atividades relacionadas a conteúdo, mídias digitais, links patrocinados, inbound, etc.

 

Em todos os casos, Rodrigo destaca o valor da especialização e foco para entregar serviços de maior qualidade e com eficiência. Ele comenta o aprendizado de valor que recebeu ao estudar sistemas da informação no Mackenzie, e que sua carreira hoje o permite unir o conhecimento dessa disciplina à paixão por marketing. 

 

Como um Tech Buyer pode escolher o Tech Seller ideal para sua demanda

O Tech Buyer que procura fornecedores especializados no segmento e tecnologia que eles demandam têm muito a ganhar. Desenvolver sites, aplicativos ou e-commerces em agências digitais pode eventualmente resultar num produto esteticamente bonito porém possivelmente deixando a desejar do ponto de vista de usabilidade e estrutura interna, o chamado backend, uma vez que as agências não têm esse expertise como core.

Ao escolher uma produtora digital é importante avaliar seu conhecimento nas linguagens de código, com entregas de escalabilidade, e também avaliar a capacidade de trabalho em UX, em construir um produto de boa usabilidade.

 

Dicas para gestores de Produtoras Digitais

Um dos principais desafios das Produtoras Digitais é que vivem de projetos, com grande variação na demanda/alocação de seu time e também nos fluxos de recebíveis. Uma dica para quem gerencia esse perfil de empresa está em buscar criar produtos próprios, baseados em seu maior expertise, que permita à empresa Tech Seller ter uma receita recorrente pelo uso dessas soluções, sejam de prateleira ou white label.

A exemplo da VitaminaWeb, têm trabalhado no desenvolvimento de uma plataforma de evento online, a Zenie, uma plataforma interna de eventos, que já é utilizada por diversos clientes. Uma plataforma com implantação muito rápida e muitas funcionalidades, que habilita receita recorrente.

É uma forma também de as empresas alocarem seus profissionais enquanto estiverem com baixa demanda por serviços externos em períodos de troca de projetos. Um exemplo também bem sucedido nessa estratégia é o da empresa Taskrow, que era um produto interno de uma agência, mas ficou tão bom e cresceu tanto que se tornou o negócio principal.

 

Equilibrando Inovação e Eficiência

Na experiência de Rodrigo, é importante conhecer as tecnologias emergentes mas avaliá-las com cautela, evitando dissipar esforços e recursos em inovações de baixa maturidade que podem não prosperar, não vingar, não ter suporte no futuro.

Um contra-exemplo é o esforço que muitas empresas dedicaram no passado ao framework Ruby on Rails, que acabou não ganhando espaço. Por outro lado, o PHP que muitos olhavam com desconfiança no início prosperou e hoje já se está na versão 8, com muita otimização e escalabilidade.

Assim, a recomendação é olhar as tendências mas esperar um pouco para apostar em investir. E ao escolher investir numa nova tecnologia, sempre levar em consideração como lidar com o legado da tecnologia anterior. Isso, sobretudo, para empresas de pequeno e médio porte que em geral têm menos recursos para investir em inovação.

 

Dicas para projetos de Pequenas e Grandes Empresas

Em geral, empresas de maior porte têm equipes multidisciplinares e maior conhecimento técnico sobre os projetos e seus riscos. Para empresas menores, com equipes reduzidas, o conhecimento sobre todas as áreas é limitado e a complexidade para tomada de decisões é maior, assim como os prazos para retorno tendem a ser maiores pois as pessoas decisoras estão envolvidas em outras prioridades.

A empresa VitaminaWeb, liderada por Rodrigo, se desenvolveu para perfis de clientes de médio-grande porte envolvendo processos de qualidade e validação que são mais aderentes para esse público. São também aderentes a startups que têm maturidade digital. 

O match perfeito para diferentes perfis de clientes e fornecedores é algo real e deve ser levado em conta tanto por quem contrata quanto para quem fornece serviços.

 

 

Diferenciais da VitaminaWeb como Tech Seller de Desenvolvimento de Softwares

O grande diferencial da VitaminaWeb, que é Tech Seller Platinum da MatchIT, é a metodologia de trabalho, com processos focados para produtos digitais dedicados a empresas com boa maturidade digital. Os Tech Buyers ideais são aqueles que valorizam a qualidade dos produtos em relação à usabilidade e escalabilidade, que querem um parceiro com consistência e que preze pela responsabilidade e atendimento. 

 

Além disso, Rodrigo destaca que busca parceiros que valorizem as trocas e aprendizados no ecossistema. Não a toa, Rodrigo lidera como presidente nacional a associação AnaMid, promovendo educação, conectando profissionais e empresas e promovendo parcerias que movimentem o mercado e melhorem o segmento onde atuam, promovendo concorrência de valor com honestidade e integridade.

 

 

Mapeie potenciais Tech Sellers que dão match com a sua demanda de forma gratuita em nossa plataforma.

 

Confira no vídeo a entrevista completa com Rodrigo, da VitaminaWeb.

 

 



× Como posso te ajudar?